Marilia Alves fotografia

blog

Como fotografar sua criança

Acredito que a maior perda da fotografia digital, principalmente com celulares, é que poucos conhecerão a beleza de se assistir crescendo a cada página virada. Em contrapartida, deus e o mundo está recebendo fotos de filhos, netos, sobrinhos e afilhados por mensagens de Whatsapp. Um modo de se defender de críticas é conseguindo momentos tão adoráveis de seus pequenos amados que ninguém terá coragem de cortar o envio de suas fotos. Para ajudar nesse feito juntei algumas dicas não técnicas sobre como e quando fotografar crianças sem precisar sempre recorrer a fotógrafos profissionais (mas, de vez em quando, é bom haha).

1 - Mais espontaneidade e menos pose.
Nada de parar a brincadeira para pedir um sorriso para câmera. Fotografe o momento enquanto ele está acontecendo. Se já tentou fotografar algum pássaro, você vai entender o movimento que vou descrever agora: você enxergou a sua criaturinha brincando e fazendo algo adorável a alguns metros de distância. O celular é sacado do bolso onde estava e você corre para registrar o que estava vendo e pronto! A brincadeira para. A dica é fazer uma série de fotos enquanto se aproxima aos poucos, despercebidamente. Quando já estiver pertinho...

2 - Fique na mesma altura do fotografado.
...abaixe-se até chegar na mesma altura dos olhos da criança e espere até ela te notar (se é que já não notou). No momento em que ela erguer os olhos para te olhar, faça o clique. Costuma ser uma expressão das mais adoráveis. Agora é a hora de fazer graça e pedir um sorriso. Se for uma criança extrovertida, ela ficará feliz em atender ao pedido, mas se não for o caso...

3 - Chame uma distração.
...agora é a hora de pedir ajuda! Se ela já não tiver corrido da frente das lentes (o que pode dar fotos ótimas, não pare de fotografar!), chame outra pessoa (animais de estimação também funcionam) para interagir com o pequeno para extrair um sorriso meigo e espontâneo ou uma risada das mais exageradas.

4 - Registre os momentos "feios".
Aproveite que você está sempre em contato com o bebê ou criança para registrar aqueles momentos que geralmente o fotógrafo não tem acesso. A primeira vez que o bebê experimentar alguma comida, espirrando, fazendo lambança e caretas, indo ao banheiro, a queda (claro, se não for séria e se alguém estiver cuidando dela!)... No mínimo podem servir como chantagem no futuro!

5 - Experimente ângulos.
Fuja do enquadramento central de corpo inteiro, posicione o foco à direita ou à esquerda da foto. Procure detalhes, fotos dos pés, mãos, nariz, boca... Ele nunca será desse tamanhinho novamente. Aproveite quando ele estiver dormindo para testar tantos ângulos quanto forem possíveis. E dica para o/a companheiro/a: se a mãe cair no sono junto com o bebê, enquadre-a!

6 - Fotografe a criança em seu ambiente.
É sempre legal registrar o bebê em seu berço, em sua primeira cama, penteadeira, armário, porque já já, tudo muda. E é lindo o contraste entre o tamanho da pessoinha e o do mundo.

7 - Comemore o crescimento e as mudanças!
Registre o primeiro brinquedo favorito, a primeira mochila, a primeira toalha, o primeiro tênis, aquela chupeta que não larga...

8 - Amamentando.
Muitas mães fotografam o bebê enquanto ele mama, mas esquecem de si mesmas. Um dia ele vai querer ver aquele olhar todo especial dedicado a ele e a esse momento.

Acima de tudo, ninguém conhece sua criança como você, algumas estratégias vão funcionar melhor que outras, o importante é tentar registrar os momentos, porque logo, logo, nem você acreditará que ela já foi tão pequenininha. E são tantos os momentos, que fica difícil colocar em uma lista, são muitos primeiros... Primeiros dentes, primeira engatinhada, primeiros passos...

Aproveite cada segundo e compartilhe suas estratégias nos comentários!